Mares portugueses cheios de golfinhos, orcas, baleias e atuns!

Com menos poluição e mais alimento, são cada vez mais comuns os avistamentos de golfinhos, orcas, baleias e atuns nas águas portuguesas.

Testemunhos de pescadores de todo o país, e praticantes de atividades náuticas não deixam margem para dúvidas: o aumento tem sido constante nos últimos três anos e está a notar-se mais em 2021.
A abundância de carapaus, cavalas e sardinhas é uma realidade, e pode ajudar a explicar o fenómeno, já que são o principal alimento destas espécies. Os dados científicos relativos à sardinha por exemplo, confirmam claramente a recuperação e abundância da espécie (como temos vindo a divulgar neste site).

Não apenas no mar, mas no estuário dos rios como no Tejo e Sado, a presença de golfinhos tem sido uma constante.

Também as orcas, que os pescadores não se recordam de ter alguma vez avistado tão próximo de terra têm aparecido no último ano, e com alguns relatos de estragos provocados em embarcações.
Tal como os atuns de 200 e 300 quilos que têm aparecido, fenómeno também novo nas nossas águas.

De Sesimbra vêm relatos do aparecimento destes atuns de grande porte (que não podem ser pescados, já que Portugal tem uma quota muito pequena para a captura destas espécies, que praticamente se esgota com as armações existentes no Algarve), que destruíram as redes de pesca, por quatro ou cinco vezes, este ano.
Também os tubarões de profundidade têm sido capturados com mais frequência.

Não é possível ainda aos cientistas ter respostas definitivas quanto a estes fenómenos, mas as evidências aí estão, e neste verão que se quer renovado e com novas energias, uma ida à beira mar, ou beira rio, é, ainda mais agora, uma aposta sempre ganha!

Reportagem TSF (acedida a 3/8/21)
Print Friendly, PDF & Email