Nova edição da Marés despede-se de 2018!

A Marés despede-se de 2018 e celebra 2019 com uma edição que traz como tema de fundo o SEGURO MARÍTIMO. Falar de Seguro Marítimo é falar da génese dos seguros e da atividade seguradora.

A partir de um trabalho realizado pelo Diretor Geral Adjunto da Mútua, Joaquim Simplício, e de materiais produzidos internamente, no âmbito da formação, nomeadamente o Manual Noções Gerais de Seguros, sob a coordenação do antigo diretor de Ação Cooperativa e de Comunicação, Adelino Cardoso, o Conselho Editorial organizou o tema em duas partes, tratando-se nesta edição do primeiro período, desde a Antiguidade, até à estruturação de todo o edifício de conceitos e práticas da atividade, que têm como base a tradição inglesa, e para a próxima edição focaremos também o caso português e as principais características deste seguro até aos dias de hoje, especificando a ligação com a atividade piscatória também.

Falar de Seguro Marítimo é também falar de prevenção e de segurança e é também falar da Mútua, que fez deste ramo dos seguros a sua maior especialidade (a par dos acidentes de trabalho para a pesca), e é isso mesmo que trazemos também, o produto da Mútua para este ramo e um guião para cuidar de aspetos práticos relativos ao seguro, em caso de sinistro, bem como a caracterização dos sinistros mais frequentes.

Da Pesca destacamos o retrato do setor traçado pelo Vice-Presidente da Mútua, João Delgado, a partir do cruzamento de diversos indicadores sócio-económicos trazidos por 3 entidades oficiais, GAMA, DGAM e FOR-Mar, numa sessão de trabalho da Comissão Permanente de Acompanhamento para a Segurança dos Homens do Mar. A Sardinha volta a ser tema pelos sucessivos cortes e restrições impostos pela necessidade de sustentabilidade do recurso, durante o ano de 2018. Mútua, Olhãopesca e Sesibal prestam o seu testemunho sobre esta matéria.

A Economia do Mar mereceu também chamada de capa pela pertinência de duas reflexões em torno de iniciativas que debateram este tema, uma em Lisboa, a 2ª edição do “Mar em Português”, organizada pelo jornal Notícias do Mar, Media 4U e Sea of Portugal e outra em Ílhavo, “Conversas de Mar – Pescas e Sustentabilidade”, organizada pelo Museu Marítimo de Ílhavo.

Os Açores mereceram também o nosso olhar de destaque, duplamente. Em primeiro lugar por um projeto pioneiro desenvolvido pela Direção Regional das Pescas dos Açores, de recolha de lixo marinho. Como nos conta o Dr. Ruben Maciel, da Direção Regional e a Associação Sete Mares, que colaborou no projeto. E também o feito da Fundação Rebikoff-Niggeler, nossos segurados, que revelou os hábitos até agora desconhecidos de uma espécie que habita as profundezas dos mares, a enguia pelicano.

No Observatório Marés incluímos artigo do Cte. Miguel Cândido, sobre o novo Regulamento da Náutica de Recreio, um tema a que voltaremos em próxima edição já que a sua entrada em vigor é recente.

Da Atividade Seguradora damos as boas vindas à empresa Berlengatour, que gere 3 embarcações de marítimo-turística a operar em Peniche, seguras na Mútua, e destacamos mais uma edição da Escola de Seguros, desta vez com a 1ª Parte das várias modalidades de Seguros, em função de imperativos legais, de número de pessoas seguras, da gestão administrativa, da duração.

Da Ação Cooperativa da Mútua faz-se o balanço dos Pés no Terreno em 2018, introduz-se uma nova ação de formação interna desenvolvida no Porto de Sesimbra, apela-se ao fortalecimento da cooperativa e destacam-se os protocolos existentes. Finalmente destaca-se ainda o Plano de Atividades e Orçamento da Mútua para o triénio 2019-2021 num quadro de crescimento positivo.

Neste número, pela época em que ele foi produzido, achámos pertinente trazer o tema da Memória da Pesca do Bacalhau, evocando assim o Rei das Mesas Portuguesas. Maria do Céu Baptista, consultora cultural da Mútua, entrevista o Sr. Feliz (Felisberto Moreira da Costa), antigo pescador do bacalhau, de Vila Chã, que nos traz as suas histórias e memórias.

Nas Notícias destacamos a presença direta de pessoas e organizações que enriquecem cada edição da Marés: uma vez mais o Clube Açoreano de Pesca Desportiva, com artigos sobre Provas desportivas, pela mão de António Palma Rolim e a Associação David Melgueiro. Bem como de forma “indireta” a Associação Economia Azul, pela organização de mais uma edição dos “Encontros do Mar”, no Alqueva, com artigo de José Castanheira, que interveio na iniciativa em nome da Mútua. Nesta rubrica alertamos ainda, e uma vez mais para a necessidade do envio eletrónico da participação de acidentes de trabalho e, também das folhas de férias, nos casos das apólices de Acidentes de Trabalho a prémio variável.

Finalmente em Da Mútua rumamos à nossa Jornada de trabalho Anual, que desta vez se realizou em Peniche, em novembro, mobilizando trabalhadores e dirigentes do Grupo Mútua, bem como convidados locais, associações e entidades que colaboram com a Mútua a diversos níveis. Jornadas onde homenageamos os colegas que em 2018 fizeram 25 anos ao serviço do Grupo, elogiamos as crianças de todo o mundo a pretexto da entrega de prémios às crianças que ganharam o concurso de desenho infantil lançado para assinalar o Dia da Criança e a cultura costeira a pretexto da apresentação do projeto Vila Chã Um Mar de Experiências e as mais recentes criações. Em Da Mútua, brindamos ao novo ano com a nova imagem da Mútua, e por fim, homenageamos o nosso Dr. Alarcão, médico de Sesimbra, que com mais de 30 anos de serviço à casa, se reformou, com toda a justiça! Dr. Alarcão, um abraço!

De outras despedidas se fala nesta edição, ou melhor de lugares que se renovam. “Traçando o Rumo”, o editorial que Jerónimo Teixeira assina edição após edição, terá a partir de agora um novo rosto, que assegurará a continuidade. Nesta despedida Jerónimo Teixeira, salta as páginas da Marés, e faz um retrato da Mútua… para o futuro. Aqui deixamos em separado esse retrato, e também a sua nota pessoal.

Editorial
Consulte aqui a revista
Print Friendly, PDF & Email