Prevenção COVID-19

A Mútua dos Pescadores, seguindo as orientações da Direção Geral de Saúde e da Organização Mundial de Saúde, está a adotar medidas preventivas no sentido de minimizar o risco de contaminação pelo COVID-19. Neste sentido, e para maior conforto de todos, estamos a privilegiar o contacto via telefone ou e-mail para tratar qualquer assunto relativo a apólices de seguros, sinistros, ou outros, em vez de presencialmente, nos nossos balcões. Agradecemos a compreensão de todos.

Torne-se cooperador da Mútua dos Pescadores! Saiba mais aqui e beneficie de serviços e produtos disponibilizados pelas várias entidades parceiras!


Para consultar o calendário de eventos e iniciativas clique aqui!


“A litlle girl speaks to the ocean” (Menina fala com o oceano)

DIA MUNDIAL DOS OCEANOS

ONU, 8 de junho 2019

Porque os Oceanos são os pulmões do nosso planeta, fornecendo a maior parte do oxigênio que respiramos, fonte de alimentos, e uma parte crítica da biosfera celebra-se o seu Dia, alertando-se para os impactos negativos das ações humanas no equilíbrio dos ecossistemas marinhos, e consciencializando para a urgência da mobilização de todos para os seus usos sustentáveis. A Mútua, seguradora do mar, consciente desta urgência, associa-se também a esta missão das Nações Unidas.

Ler Mais

Dia do Pescador

No Dia do Pescador, a Mútua, que nasceu na pesca e que quer continuar a ser o porto seguro de todos os pescadores, quer deixar uma vez o seu abraço coletivo a todos os pescadores, com quem continuará a trabalhar contribuindo para a dignificação desta profissão.

Ler Mais

Comunidades piscatórias celebram o Dia do Pescador, 31 de Maio

Um pouco por todo o país, por iniciativa de Associações de Pescadores, das autarquias, ou outras entidades, assinala-se o Dia do Pescador, com propostas várias que pretendem valorizar o pescador, a pesca e as comunidades piscatórias. Momentos de convívio, mostras gastronómicas, iniciativas para crianças e jovens, leituras, cinema e teatro, passeios de barco, música e festa, encontros religiosos, mas também conferências e debates, são aquilo que mobiliza e anima o Portugal marítimo por estes dias.

Ler Mais

ASSEMBLEIA GERAL

Na sequência da Assembleia Geral da Mútua dos Pescadores, no passado dia 24 de março, que aprovou o Relatório de Gestão e Contas 2018, e da Assembleia Geral da sua participada Ponto Seguro, Mediação de Seguros, Lda, no dia 14 de maio, terá lugar na sede da Mútua em Lisboa, no próximo dia 31 de maio, uma Assembleia Geral, para aprovação do Relatório de Gestão consolidado e Prestação de Contas consolidadas de 2018.

Convocatória aqui

 

Pirilampo Mágico

Campanha anual da Fenacerci, entre 17 Maio e 9 de Junho

Há 32 anos que o Pirilampo Mágico marca presença nas nossas vidas apelando a uma “consciência coletiva pela defesa e consagração dos direitos da pessoa com deficiência intelectual e multideficiência”. A campanha de 2019 promovida pela FENACERCI sempre em parceria com a RTP é lançada hoje, dia 8 de maio, em Lisboa pelas 15h, e a Mútua integra a Comissão de Honra, representada pelo seu Presidente, Jerónimo Teixeira.

Ler Mais

Mural no quartel dos Bombeiros da Nazaré

Sensibilização para a Segurança

Formação Mútua para Operadores de Marítimo-Turística termina na Nazaré

Terminou no passado dia 13 de abril a 1ª edição da formação “Sensibilização para a Segurança – uma abordagem ao Controlo de Multidões” para os operadores de marítimo-turística da zona centro, que abrangeu mais de 50 profissionais desta atividade, sediados em Peniche e na Nazaré. Uma atividade em franco crescimento e que a Mútua tem acompanhado de perto, sendo já o segurador de referência.

Ler Mais

Ilustração de Pedro Salgado

Organizações ibéricas da pesca da sardinha reforçam posição conjunta

Lisboa, 2 de abril

Tal como anunciado as organizações da pesca da sardinha voltaram a juntar-se em Lisboa, desta vez no For-mar, reforçando uma vez mais a necessidade de se ter em conta a “importância económica e social da pesca da sardinha”, para a definição do Plano de Gestão da sardinha ibérica, a par dos “princípios biológicos e de modelos matemáticos”, defendendo que os “governos dos dois países não devem validar qualquer quantidade de capturas para 2019 inferior a 15.425 toneladas”.

Ler Mais